Início Notícias Cripto Supremo Tribunal da Índia rejeita petição sobre criptomoedas

Supremo Tribunal da Índia rejeita petição sobre criptomoedas

14 Nov, 2023 Notícias Cripto

Supremo Tribunal da Índia rejeita petição sobre criptomoedas

A Suprema Corte indiana se recusou a considerar um litígio de interesse público (PIL) com o objetivo de estabelecer regulamentos e uma estrutura de diretrizes para o comércio de criptomoedas na Índia.

De acordo com um relatório, depois de ouvir a petição, a bancada liderada pelo Chefe de Justiça da Índia (CJI) afirmou que as demandas do peticionário são de natureza mais legislativa.

Dada a natureza da petição, a bancada, que incluía os juízes JD Pardiwala e Manoj Misra, rejeitou-a.

A Suprema Corte observou que, embora o peticionário tenha apresentado um PIL buscando regulamentos e diretrizes para criptomoeda e seu comércio, o objetivo subjacente é obter fiança.

Notavelmente, o peticionário, Manu Prashant Wig, está atualmente sob custódia da Polícia de Delhi em conexão com um caso de criptomoeda.

A Ala de Ofensas Econômicas (EOW) da Polícia de Delhi entrou com um caso contra Wig em 2020, acusando-o de atrair pessoas para investir em criptomoeda com promessas de retornos mais altos.

De acordo com o relatório, Wig era um dos diretores da Blue Fox Motion Picture Limited, atraindo investidores. As vítimas então relataram a fraude à Economic Offence Wing (EOW) em Delhi.

Um total de 133 investidores ou vítimas que investiram seu dinheiro entraram com uma ação alegando que Wig os fraudou.

Manu Prashant, um peticionário que buscava alívio da custódia judicial, entrou com um PIL exigindo regulamentos e uma estrutura para o comércio de criptografia na Índia.

Apesar de rejeitar o PIL, a Suprema Corte permitiu que o peticionário, que está atualmente preso, buscasse recursos legais e abordasse outras autoridades relevantes.

Durante a audiência, a bancada liderada pelo CJI Chandrachud aconselhou o peticionário a pedir fiança em um tribunal diferente.

O tribunal expressou reservas sobre o pedido de regulamentação do comércio de criptografia, observando que tais pedidos estão dentro do domínio legislativo.

O tribunal também enfatizou sua incapacidade de emitir diretivas nos termos do artigo 32 da Constituição indiana.

Devido à falta de regras padronizadas, diretrizes ou estruturas específicas para lidar com criptomoedas, o status do comércio de criptografia na Índia permanece discutível

De acordo com relatórios, a Índia está desenvolvendo uma estrutura regulatória de criptomoeda com base nas recomendações do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Conselho de Estabilidade Financeira (FSB).

Fontes:

https://cointelegraph.com/news/indian-supreme-court-rejects-crypto-petition-highlights-legislative-nature

https://www.thehindubusinessline.com/money-and-banking/supreme-court-refuses-to-entertain-plea-to-frame-guidelines-for-regulation-of-trading-of-cryptocurrencies/article67524077.ece

Voltar a Notícias Cripto
Related articles
A Itália vai aumentar a vigilância do mercado das criptomoedas

Notícias Cripto

A Itália vai aumentar a vigilância do mercado das...

Tamanho dos blocos de Bitcoin cai para o mínimo anual

Notícias Cripto

Tamanho dos blocos de Bitcoin cai para o mínimo anual

O Irão vai lançar um projeto-piloto de CBDC

Notícias Cripto

O Irão vai lançar um projeto-piloto de CBDC

Bitcoin cai para mínimos de junho de $ 64,000

Notícias Cripto

Bitcoin cai para mínimos de junho de $ 64,000

Não perca nenhuma notícia cripto

Subscreva as nossas Boletins informativos - a melhor forma de se manter informado sobre o mundo cripto. Sem spam. Pode cancelar a sua subscrição em qualquer altura.

Ao partilhar o seu e-mail, consente em receber os Boletins informativos da BITmarket. Leia como processamos os seus dados na nossa política de Privacidade

Fizeste-nos muito felizes 😊

Subscreva as nossas Boletins informativos - a melhor forma de se manter informado sobre o mundo cripto. Sem spam. Pode cancelar a sua subscrição em qualquer altura.

Alguma coisa correu mal 😔

Se o seu problema persistir, por favor tente contactar o nosso apoio